curves-header

Últimas noticias

videoThumb

20/10/2023

Movimento Circular divulga vencedores do Desafio Circular 2023

Chegou a hora de conhecer os vencedores da edição brasileira do Desafio Circular 2023! A iniciativa do Movimento Circular promove ideias e a educação pela Economia Circular. Neste ano, foram recebidos projetos de 13 estados, espalhados por todas as regiões do Brasil. Ao todo, quase 90 professores se inscreveram com ideias inovadoras - o que fez com que os avaliadores enfrentassem seu próprio desafio para escolher a ideia mais alinhada em promover circularidade e a conservação de recursos naturais.

Para Alinye Amorim, coordenadora do Desafio Circular, a iniciativa permite que o Movimento Circular entre nas escolas e promova os preceitos da circularidade por meio da educação. “Este ano, notamos que as ideias apresentadas não se tratavam apenas de projetos de pequenos grupos; eles envolviam toda a escola e estavam transformando a realidade das comunidades onde estavam inseridos. É algo realmente inspirador”, explica Amorim.

Os projetos vencedores foram anunciados nesta sexta, em live no perfil brasileiro do Movimento Circular no Instagram. Mas afinal, quais foram os premiados?

WhatsApp Image 2023-11-27 at 15.58.14.jpeg

A live de divulgação dos ganhardores contou com Alinye Amorim, coordenadora do Desafio Circular 2023; Vinícius Saraceni, CEO do Movimento Circular, e Magdalena Flores, líder de comunicação do negócio de embalagens da Dow, nossa parceira pioneira. Imagem: Reprodução/Movimento Circular

Circularidade colorida

O projeto Banco de Tintas, sediado em Jundiaí, São Paulo, tem como missão colorir as cidades de maneira sustentável, contribuindo para a geração de renda e a redução do desperdício. É uma ideia que busca transformar resíduos em recursos, alinhando-se com a visão de um futuro mais circular e sustentável - e foi premiado com o primeiro lugar no Desafio Circular 2023.

Idealizado por estudantes do curso de Gestão Ambiental da Faculdade de Tecnologia - Deputado Ary Fossen, a Fatec de Jundiaí, a ideia é reconhecida como um exemplo de inovação, sustentabilidade e Economia Circular.

Para a coordenadora do Desafio Circular, o grande diferencial do projeto é seu potencial de escala em qualquer lugar. “Este projeto é incrível. Eles partiram de uma solução simples, que pode ser aplicada em qualquer cidade, em qualquer lugar. Além disso, essa solução resolve um problema de desperdício de tintas de uma maneira circular, ou seja, ela pode beneficiar muitas outras pessoas também. É realmente um projeto fantástico, e estamos empolgados para ajudar a promovê-lo em todo o país”, comenta Alinye Amorim.

Além de vencer a competição, o Banco de Tintas conquistou uma vaga como finalista na 1ª edição internacional do Prêmio por um Mundo Sem Lixo, marcado para o dia 02 de dezembro, do qual participarão projetos de toda a América Latina.

Os criadores do projeto também receberão mentoria de especialistas do Movimento Circular, contribuindo para o desenvolvimento contínuo dessa ideia notável. E mais, a professora orientadora do projeto também participa do I Fórum Nordeste de Economia Circular (FNEC), em novembro, na Bahia - com tudo pago. É mais uma oportunidade de apresentar o projeto para várias pessoas do setor, em um evento que visa promover conexões sobre a Economia Circular, de forma gratuita e aberta ao público.

Captura de tela 2023-10-20 162305.jpg O Banco de Tintas se destacou, muito, por poder ser aplicado em qualquer lugar. Imagem: Reprodução/Banco de Tintas

De acordo com o coordenador pedagógico do Movimento Circular, Edson Grandisoli, os projetos são todos de alto nível. “Recebemos projetos incríveis que destacaram os princípios da Economia Circular. Essas iniciativas abordaram questões locais, envolvendo a comunidade escolar e outros parceiros externos, promovendo o diálogo e a colaboração. O objetivo principal foi elevar o conhecimento sobre economia circular e promover a corresponsabilidade. Os três projetos vencedores exemplificam essas características e esperamos que as próximas edições também sejam igualmente bem-sucedidas”, afirma.

Conheça mais projetos participantes

Os segundo e terceiro lugares do Desafio Circular 2023 foram, respectivamente, “Canudos Sustentáveis” e o “Pensando Nisso…”.

Realizado por estudantes da Escola Estadual de Tempo Integral Cosme Rodrigues de Souza, em Carnaubal, Ceará, “Canudos Sustentáveis” propõe substituir canudos comuns por canudos feitos de capim. No caso, os alunos usam o capim colonial, abundante na região - e que não possuía um destino além do descarte. Os canudos feitos de capim levam entre seis e doze meses para se decompor e não afetam a flora e fauna local.

Já o “Pensando Nisso…”, idealizado por estudantes e uma professora do Colégio Talentos International, de Sorocaba, São Paulo, traz uma proposta extremamente ampla da circularidade. O projeto envolve a foto reciclagem orgânica e o tratamento de resíduos como lixo eletrônico e óleo usado.

Quem entregar o óleo usado e o lixo eletrônico, recebe uma moeda de troca eletrônica que poderá ser usada mais na frente. Na escola, os jovens vão promover o cultivo de uma horta, além da criação de uma composteira de solo.

Além disso, também foi pensado um sistema de captação de água da chuva e um sistema de irrigação inovador - usando canudinhos de casca de banana provenientes da cantina da própria escola, que também servirá de adubo para a horta. Os canudos vão virar adubo em dado momento, mas os próprios estudantes devem ir produzindo mais.

Os novos canudos e moedas podem ser trocados por sabão caseiro ou produtos da horta. A ideia abrange o início, meio e fim do processo de sustentabilidade, tornando-o completo, eficaz e circular.

Em 4º e 5º lugar, ficaram, respectivamente, os projetos: “Lixeira Inteligente Para Resíduos Plásticos”, da Escola Técnica Estadual - ETEC Jorge Street, em São Caetano do Sul, São Paulo; e o Projeto Eco Looks, do CE Professora Vania Do Amaral Matias Edde, de Santa Cruz, no Rio de Janeiro. Além disso, escolas da Baixada Santista, em São Paulo, receberam uma menção honrosa da iniciativa.

Todos os finalistas também receberão o apoio do "Programa Adote uma escola" da Link Tecnologia. Com isso, eles receberão mentoria deste nosso parceiro e terão a divulgação impulsionada no Google.

“O Desafio Circular, em sua terceira edição, reflete o crescente comprometimento com a Economia Circular. Os projetos apresentados demonstram maior qualidade e uma abordagem mais abrangente e estruturada em relação aos princípios da circularidade. O vencedor deste ano exemplifica esses princípios, com um projeto sólido e prático. Também queremos destacar o engajamento crescente da comunidade, como a Baixada Santista, do Litoral Sul de SP, que merece uma menção honrosa por sua dedicação contínua à iniciativa”, afirma Vinicius Saraceni, CEO do Movimento Circular.

O que é Economia Circular?

A Economia Circular propõe um novo olhar para nossa forma de produzir, consumir e descartar, a fim de otimizarmos os recursos do planeta e gerar cada vez menos resíduos. Ou seja, um modelo alternativo ao da Economia Linear - extrair, produzir, usar e descartar - que tem se provado cada vez mais insustentável ao longo da história.

Na Economia Circular, a meta é manter os materiais por mais tempo em circulação por meio do reaproveitamento, até que nada vire lixo! Para que esse modelo se torne uma realidade, todos nós temos um papel a desempenhar. É um verdadeiro círculo colaborativo, que alimenta a si mesmo, e ajuda a regenerar o planeta e nossas relações.

Aprenda sobre Economia Circular

Se você tem interesse em conhecer mais sobre esse tema, acesse a Circular Academy, o primeiro curso latino-americano gratuito sobre economia circular voltado ao público geral. Todos nós, em parceria e colaboração, podemos fazer a diferença na construção de um planeta mais circular.

Gostou? Compartilhe!