curves-header

Últimas noticias

videoThumb

06/04/2023

Livro infantil: uma forma divertida de aprender Economia Circular

A Cultura e a Educação são os principais meios para entender a Economia Circular como alternativa para um mundo mais sustentável.

E já que abril é mês do livro infantil, vamos homenagear esse divertido universo literário, relembrando a primeira publicação do Movimento Circular (MC) para as crianças: A Fabulosa Jornada de Muti e os Libelautas.

Como toda boa obra infantil, o “Livro do Muti” veio para estimular, de maneira lúdica, o pensamento crítico e criativo dos pequenos sobre o tema da circularidade numa história cheia de cores e aprendizado.

Hoje vamos conhecer os bastidores dessa publicação com uma entrevista muito especial que o nosso designer e ilustrador, Thiago Egg, concedeu pra gente. Ele contou como o Muti surgiu e sobre o desenvolvimento, junto à escritora Claudia Pucci Abrahão, das aventuras do primeiro livrinho protagonizado pelo mensageiro do MC.

Se você já leu ou ainda vai conhecer essa aventura, vale conferir esse papo. Afinal, o Dia do Livro Infantil – comemorado mundialmente (2/4) e no Brasil (18/4) – também tem o objetivo de reconhecer e valorizar os autores.

Movimento Circular entrevista: Thiago Egg

Thiago Egg_Muti.png

Movimento Circular (MC) - Como foi o início da história com o Movimento Circular e o processo de criação do Muti. Como surgiu a ideia?

Thiago Egg (TE) - Fui convidado para criar a identidade visual do Movimento e, durante esse trabalho, pensando também em um nome para a iniciativa, surgiu a ideia de um personagem. O Muti nasceu assim mesmo.

O logo do Movimento é formado por dois círculos que representam um planeta se desfazendo e criando outro igual num ciclo fluido e sem fim. No meio dessa transformação, uma gota entre os círculos me lembrou um nariz engraçado. Resolvi colocar um olhinho e aí nasceu o Muti - ele é o centro desse ciclo.

MC - Como o design do Muti incorpora os conceitos da Economia Circular?

TE - Bom, Muti nasceu nessa junção desse desenho dos mundos, o velho e o novo. Pra mim ele é a representação desse ciclo perfeito de renovação. Assim como o nome vem de "Mutante", Muti é o símbolo da renovação, transformação, reutilização, adaptação, um porta voz ideal para a mensagem que queremos passar.

MC - Depois de virar desenho animado, boneco, grafite... o Muti virou livro e ganhou amigos. Como foi ilustrar A Fabulosa Jornada de Muti e os Libelautas?

TE - Acho que cada criação é um novo nascimento; não só de ideias, mas também de todo um universo envolvido nelas. O universo onde o Muti está inserido foi sempre feito com a contribuição de muitas pessoas. Ele vai sendo formado de acordo com cada umas dessas atividades onde ele aparece.

No livro não foi diferente. Surgiu a necessidade de criar personagens que não só interagissem com o Muti para contar a história, mas que também pudessem ser o espelho para as crianças que estão lendo. Assim conseguimos tornar mais fácil o entendimento do recado que ele quer passar para todos nós.

MC - Como foi o processo criativo com a Claudia Pucci? Quais foram as principais inspirações para construir os personagens e os cenários da obra?

TE - Foi incrível, passamos horas conversando sobre o enredo, como seriam esses personagens e todo o universo onde estariam inseridos. A inspiração veio das nossas próprias vivências, como crianças mesmo e com nossos filhos.

Lembro da Claudia trazendo a ideia da praça - que era inspirada na praça do bairro dela - e toda a transformação que estava sendo feita, e tudo que eles ainda queriam colocar em prática por lá. Foi muito divertido!

MC - Já se sabe como o Muti planeja continuar sua saga? O Muti tem alguma mensagem pra gente?

TE - Uma das coisas que surgiram durante a criação do livro foram as histórias individuais de cada um dos personagens, e a possibilidade de usarmos eles em muitas outras aventuras e situações muito próximas da nossa realidade, com o Muti, claro.

MC - Agora, conta como começou sua relação com a arte, com o design gráfico e a ilustração? Quais foram suas principais inspirações?

TE - Bom, tudo começou de criança mesmo. Como toda criança, o primeiro contato com desenho e criação foi na infância. Eu costumava desenhar em todos os lugares e nunca parei.

Sempre gostei muito de histórias em quadrinhos e acho que minhas maiores inspirações vêm daí. Ziraldo, Angeli, Laerte, Glauco, Bill Watterson eram os que eu mais lia quando criança e até hoje são grandes referências. Com o tempo vieram muitas outras [inspirações].

Me formei em produção gráfica e, há 20 anos, trabalho com design gráfico e ilustração, mas trabalhei em diversas profissões antes disso, e cada uma delas me ajudou a definir o que eu faço hoje.

MC - O Movimento Circular incentiva que todo mundo possa interagir com o Muti, inclusive aprendendo a desenhar o personagem. Pra encerrar a entrevista, dá pra nos ensinar?

MC_Como_desenhar_o_Muti_01 pt.png MC_Como_desenhar_o_Muti_02 pt.png

Sua vez! Desenhe o Muti e marque a gente no Insta!

O mensageiro do Movimento Circular foi criado com a ideia de que todo mundo possa aprender a desenhá-lo. Chame a família, faça o seu Muti e marque o nosso perfil no Instagram. Os desenhos mais criativos a gente vai compartilhar nos nossos stories.

SEGUE A GENTE!

@_movimentocircular (em português) @_movimientocircular (em espanhol)

Também conversamos com a Claudia Pucci sobre a criação da história de A Fabulosa Jornada de Muti e os Libelautas. Clique na imagem para ler a matéria!

small_Destaque.png

E não esqueça, o estímulo à leitura é fundamental para o desenvolvimento do pensamento crítico e criativo da criança na relação com as pessoas e o ambiente!

O que é Economia Circular?

A Economia Circular propõe um novo olhar para nossa forma de produzir, consumir e descartar, a fim de otimizarmos os recursos do planeta e gerar cada vez menos resíduos. Ou seja, um modelo alternativo ao da Economia Linear - extrair, produzir, usar e descartar - que tem se provado cada vez mais insustentável ao longo da história.

Na Economia Circular, a meta é manter os materiais por mais tempo em circulação por meio do reaproveitamento, até que nada vire lixo! Para que esse modelo se torne uma realidade, todos nós temos um papel a desempenhar.

É um verdadeiro círculo colaborativo, que alimenta a si mesmo, e ajuda a regenerar o planeta e nossas relações.

Aprenda sobre Economia Circular

Se você tem interesse em conhecer mais sobre esse tema, acesse a Circular Academy, o primeiro curso latino-americano gratuito sobre economia circular voltado ao público geral. Todos nós, em parceria e colaboração, podemos fazer a diferença na construção de um planeta mais circular.

Gostou? Compartilhe!