news-title

11/04/2022

Empresa recompensa o descarte correto de resíduos

O que você faz com garrafas pet, embalagens de suco e latas de alumínio? Basta jogar na lixeira? Não se você quiser contribuir com a Economia Circular! Materiais como esses não precisam necessariamente se tornar lixo, mas podem - e devem - ser utilizados como insumos na produção de novos produtos. Para que isso aconteça, é fundamental praticar o descarte correto. Esse é um dos princípios da Economia Circular. Mas, e se além de contribuir com a conservação do planeta, você ainda ganhasse descontos e cashback por essa ação? No México é assim!

A empresa mexicana Lealtad Verde, especializada em Economia Circular e na gestão de resíduos sólidos urbanos, criou uma solução acessível e rentável para essa demanda. Pioneira no estímulo à circularidade e parceira do Movimento Circular na América Latina, a LV desenvolveu as máquinas biorrecicladoras, um modelo de negócio que recolhe resíduos sólidos em troca de pontos e descontos em empresas parceiras, os chamados “Aliados Verdes”.

Sob a liderança de Adrián Sánchez, a Lealtad Verde tem como propósito “neutralizar a pegada de carbono no México e no mundo”, caminho necessário para o enfrentamento às mudanças climáticas e alinhado aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU.

> “Desenvolvemos um modelo econômico que permitiu às empresas ver a sustentabilidade como um investimento e não como uma despesa”, destaca Adrián Sánchez, CEO da empresa.

## Como funcionam as máquinas biorecicladoras?

As biorecicladoras recebem garrafas pet, latas de alumínio e embalagens de HDPE (sigla em inglês para “High Density Polyethylene”), o polietileno de alta densidade, plástico utilizado em embalagens de iogurte, suco, leite, sorvetes e produtos de limpeza. Equipadas com leitores de código de barras e sensores que detectam os produtos inseridos, elas amassam os resíduos para otimizar seu armazenamento e têm capacidade de guardar até 30 quilos de material compactado, destinado à reciclagem.

Por meio de um aplicativo, o consumidor que digitalizou o código de barras de cada embalagem descartada na máquina recebe pontos, escolhe recompensas para resgatar, visualiza o impacto de suas ações na redução da pegada de carbono e localiza os pontos de coleta mais próximos.

Em 2022 a LV pretende contar com 500 novas máquinas e até 2025 atingir o total de 6 mil unidades espalhadas não apenas pelo México, mas também Uruguai e Espanha. “Uma ação tão simples quanto separar o lixo tem um enorme impacto na redução da nossa pegada de carbono, que pode ser medida instantaneamente pela reciclagem em nossas máquinas”, explica Adrián Sánchez.

### Outras soluções circulares

Além das máquinas biorecicladoras, a Lealtad Verde oferece a coleta de resíduos sólidos armazenados em sacos com códigos de barras fornecidos pela empresa, que também somam pontos no aplicativo, e entregues em pontos de coleta. Ela também presta o serviço de assessoria a empresas para a realização do plano de obtenção do Certificado de Economia Circular, exigido pela nova Lei Geral de Economia Circular do México, que foi promulgada pelo Senado da República em novembro de 2021 e promove um modelo de produção limpo e responsável.

### Parceria entre Lealtad Verde e Movimento Circular

Como parceira do Movimento Circular, a Lealtad Verde divulga a plataforma do Movimento em telas 4K instaladas em todas as máquinas recicladoras (espaços destinados à publicidade paga) e no seu site, estimulando os usuários a conhecerem os nossos conteúdos e ações. Além de participar ativamente de eventos, debates e ativações promovidos pelo Movimento Circular para a América Latina.

### Fórum de Empreendedores Sustentáveis

No mês de março, a Lealtad Verde participou do evento “Fórum de Empreendedores Sustentáveis”, promovido pela plataforma jornalística digital “Las Empresas Verdes”, dirigida a organizações, investidores e tomadores de decisão que buscam potencializar e consolidar seus negócios com base nos princípios de desenvolvimento sustentável no México.

No encontro, Adrián Sánchez destacou a relevância dos empreendimentos sociais e que é possível haver rentabilidade em iniciativas de impacto ambiental.

> “O empreendimento social não precisa ter ânimo de lucro, mas tem que ser rentável, pois não se investe no que não é rentável. É assim que empresas comprometidas com o cuidado e preservação do meio ambiente concedem benefícios à comunidade Lealtad Verde por suas ações de separação e reciclagem de resíduos sólidos urbanos”, resumiu o CEO.

### O que é Economia Circular?

A Economia Circular propõe um novo olhar para nossa forma de produzir, consumir e descartar, a fim de otimizarmos os recursos do planeta e gerar cada vez menos resíduos. Ou seja, um modelo alternativo ao da Economia Linear - extrair, produzir, usar e descartar - que tem se provado cada vez mais insustentável ao longo da história. Na Economia Circular, a meta é manter os materiais por mais tempo em circulação por meio do reaproveitamento, até que nada vire lixo! Para que esse modelo se torne uma realidade, todos nós temos um papel a desempenhar. É um verdadeiro círculo colaborativo, que alimenta a si mesmo, e ajuda a regenerar o planeta e nossas relações.



### Sobre o Movimento Circular

Criado em 2020, em meio à crise causada pela pandemia de Covid-19, o Movimento Circular é um ecossistema colaborativo que se empenha em incentivar a transição da economia linear para a circular. O Movimento é uma iniciativa aberta que promove espaços colaborativos com a missão de chegar a mais pessoas e lugares. Seu objetivo é informar as pessoas e instituições de que um futuro sem lixo é possível a partir da educação e cultura, da adoção de novos comportamentos e do desenvolvimento de novos processos, produtos e atitudes.