Notícias para circular

13/05/2022

1ª Semana de Economia Circular da América Latina

Durante quatro dias, centenas de pessoas, empresas, organizações e poder público se reuniram em torno de debates sobre a Economia Circular e os caminhos possíveis para a transição do atual modelo de economia linear para formas mais circulares de produzir, consumir e descartar. Nove painéis foram realizados de forma presencial, com transmissão ao vivo e online. Assim foi a 1ª Semana de Economia Circular de São Paulo, realizada entre os dias 4 e 7 de maio, na capital paulista, com a participação do Movimento Circular, maior iniciativa aberta de educação para economia circular da América Latina.

O evento foi promovido pela Prefeitura de São Paulo, por meio das secretarias municipais de Relações Internacionais e do Verde e Meio Ambiente, em parceria com a Fundação Ellen MacArthur (EMF) e a União de Cidades Capitais Ibero-americanas (UCCI). O Movimento Circular foi apoiador na realização do painel de “Educação e Economia Circular” e convidado especial no painel sobre “A importância da Inovação para a Economia Circular”.

Educação e inovação para a economia circular

O painel de Educação Ambiental contou com mediação de Vinicius Saraceni, Coordenador Geral do Movimento Circular e teve a participação da Dra Sueli Furlan, professora da USP e Embaixadora Educacional do Movimento, junto com a jornalista Thaís Brianezi, da Secretaria do Verde e Meio Ambiente de São Paulo; Claudia Abrahão, da Secretaria Municipal de Educação de São Paulo e a Head de Marketing da Circular Brain, Lívia Santarelli. Já o painel “A importância da Inovação para a Economia Circular" contou com a participação do Professor Dr. Edson Grandisoli, Coordenador pedagógico e Embaixador Educacional do Movimento Circular; Gustavo Fonseca, Gerente de novos negócios da Boomera Ambipar, parceira do Movimento Circular; Flávio Salsoni Machado, CEO da Valora e mediação da Gerente do Projeto Green Sampa da ADE Sampa, Bárbara Almeida.

Além de contribuir com a missão do Movimento, de disseminar o conhecimento sobre economia circular a cada vez mais pessoas e lugares, o evento proporciona também a geração de novas oportunidades. “A semana foi muito positiva para reforçar nossa aproximação e conexão com diversos atores, ampliar o alcance do movimento e a agenda da circularidade, além de abrir caminhos para levar a economia circular cada vez mais longe”, comemora Vinicius Saraceni, Coordenador Geral do Movimento Circular.

Para a professora Dra Sueli Furlan, essa é mais uma chance de reforçar o quanto é possível construir novas formas de pensar:

“A economia circular se trata de ruptura. Ela pode parecer muito mais ligada à questão dos resíduos, mas é antes de tudo ligada às necessidades que nós criamos, às escolhas que a gente faz e o modo de vida que nós construímos e replicamos pelo planeta todo. A gente precisa introduzir um novo paradigma de sociedade, porque outro tipo de sociedade também é possível”, defende a professora.

Oito painéis realizados no dias 5 e 6 de maio foram transmitidos ao vivo e podem ser assistidos no canal do YouTube da Secretaria Municipal de Relações Internacionais (SMRI).

O professor Dr Edson Grandisoli ressalta que iniciativas como essa são essenciais para educar toda a cadeia a respeito da corresponsabilidade necessária na economia circular.

“Tem quem já adote práticas de economia circular e nem saiba disso, porque não conhece o conceito. Reciclagem, redução de desperdício, reuso da água da chuva, substituição da energia elétrica pela fotovoltaica, tudo isso dialoga diretamente com a ideia de economia circular. Mas é muito importante também que as pessoas entendam que a economia circular envolve diferentes atores: quem produz, quem transporta, quem consome e quem gestiona os resíduos, toda essa cadeia tem que se responsabilizar e é preciso garantir o diálogo entre esses diferentes atores para construir soluções e processos comuns a toda cadeia”, reforça o professor Edson.

O Circular Talks sobre "A Importância da Inovação para a Economia Circular”, em que participou o professor Edson, pode ser assistido no canal do YouTube da Ade Sampa.

Esta foi a primeira semana dedicada exclusivamente ao tema realizada no Brasil e na América Latina e registrou a presença de mais de 40 representações consulares de 22 países, além de uma visita técnica ao distrito de Parelheiros, no sul do município de São Paulo, com representantes do Uruguai, Colômbia e Argentina. A secretária municipal de Relações Internacionais de São Paulo, Marta Suplicy, reforça as aspirações do evento:

“Temos o prazer de abrir a primeira semana do Brasil e da América Latina, inspirada pelas experiências de Londres e Nova York. Como elas, estamos comprometidos em transformar São Paulo na Capital da sustentabilidade urbana em nosso país. Economia circular combina com o século XXI, não só por combater mudanças climáticas e promover um desenvolvimento sustentável reimaginado, ela é também uma ferramenta inovadora e transformadora da nossa realidade - promovendo justiça social e melhorando as cidades em que vivemos. Cidades podem e devem ser os facilitadores das transformações necessárias para essa mudança sistêmica”, conclui Marta.

O que é Economia Circular?

A Economia Circular propõe um novo olhar para nossa forma de produzir, consumir e descartar, a fim de otimizarmos os recursos do planeta e gerar cada vez menos resíduos. Ou seja, um modelo alternativo ao da Economia Linear - extrair, produzir, usar e descartar - que tem se provado cada vez mais insustentável ao longo da história. Na Economia Circular, a meta é manter os materiais por mais tempo em circulação por meio do reaproveitamento, até que nada vire lixo! Para que esse modelo se torne uma realidade, todos nós temos um papel a desempenhar. É um verdadeiro círculo colaborativo, que alimenta a si mesmo, e ajuda a regenerar o planeta e nossas relações.